segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Eu sei que o mundo gira e nos espera numa boa, eu sei ...

O mundo gira? sim e como. Prova disso foi a minha ultima sexta-feira.

Depois de 1 anos 2 meses longe, nos reencontramos. Não, eu não esperava nada dele. Eu esperava algo de mim. Depois de inúmeros convites, inúmeros bolos que eu dei nele, tomei coragem e fui, totalmente sem saber o que viria alem da curva. Era uma tarde tipicamente de verão, o temporal que toda a tarde caia na cidade não nos polpou. Seria um aviso? um sinal de que não era para eu ir? Sim, eu entendi desta maneira, mas mesmo assim fui ... depois de tanta insistência da parte dele. Marcamos de eu ir conhecer a casa de praia dele, que fica na mesma cidade em que resido, ele mesmo mora no Rio, bairro do Méier, zona norte carioca. Nos encontramos em um hipermercado. Ligo para saber em que seção ele estaria. Estava na parte de bebidas. Entro, e depois de tanto tempo o reencontro. Momento estranho. Nada senti. Cade as pernas bambas?. Cade o frio na barriga?. Não, eu não era mais a mesma pessoa de tempos atras. Nem ele. Tava mais lindo do que antes. Mas interessante do que nunca. Me aproximei, fiz cara de paisagem e o cumprimentei. Nossa, tinha esquecido o quanto ele era cheiroso e por uns minutos dei uma flutuada.Depois tratei de volta ao chão, duro e seguro. Compramos uns petiscos, umas ices, umas cervejas (ele comprou na verdade). sIM eu sei, ele apenas estava fazendo a cama para eu deitar. Não sou tão burra e inocente. Estava no inferno e de verdade, queria abraçar o capeta Chegamos na casa dele, de frente para praia. E como chovia. Casinha linda. Ele, como sempre simpatico e atencioso. Nunca deixou de ser, tem o dom dos canalhas na veia. Colocou uma musiquinha ambiente. Eu fui cortar o salaminho e o queijo enquanto ele tomava banho no andar de cima. E eu ali, pensando em que aquilo tudo poderia ser para sempre. E ao mesmo tempo lembrando que o "pra sempre, sempre acaba". Pensei também que eu merecia aquele momento, por mais mentiroso que pudesse ser. Por mais "eu vou te comer" que fosse. Resolvi relaxar e apenas curtir. Esquecer que um dia ele me fez sofrer Esquecer que até hoje foi o homem que mais me fez sofrer. Esquecer, por um minuto, que ele era "o cara" certo na hora errada. Esquecer que Deus o tirou na hora certa da minha vida. E que não era para ser. Quis e aproveitei "apenasmente" aquela noite que me foi dada como "recompensa". E assim ficamos conversando, ouvindo musica. Até que nos beijamos e foi como se fosse a primeira vez. O maldito frio na barriga voltou. O tremor nas pernas também. Nesse momento vi que minha imunidade à ele não era tão forte. E depois disso tudo acabamos nos finalmente. Acabamos não. Por conta do "destino", da cerveja, do clima ele não conseguiu. Me senti mal ao pensar que esse seria o castigo dele. Não conseguir chegar aos finalmentes para um homem é a morte. Me senti "vingada".

Continua ...

2 comentários:

Mari disse...

Adorooo!!

Eu sou a campeã e fazer "flash backs" com namorados ou ex, por pior que tenha acabado, sempre acabo caindo e na volta o pensamento é o mesmo, dessa vez vou apenas curtir, as vezes dá certo, outra não.

Ele deve achar que você rogou todas as pragas possíveis pra falhar na hora H.

To curiosa pro final rs.

Então, quando ele vai ele fica na casa da mãe dele em Pilares, só que eu vou ficar sem ele (eu acho), em algum hotel, acho que no Formule 1.

disse...

Adoreiiii, adorei a vingancinha!!!
To louca pra ver o resto da historia, adoro flashbaks, td fica tão diferente tempos depois ne
bjoss